INGLÊS E MISSÕES

Preciso falar inglês para ser missionário? Bom, preciso responder? haha

Missões significa alcançar. Levar o Evangelho a lugares onde a Igreja ainda não está presente de forma satisfatória. Onde ainda não há propagadores locais que sejam efetivos na mensagem de Cristo.

A língua mundialmente falada é o inglês. Sem dúvidas é uma ferramenta indispensável para a viabilização da obra missionária pelo mundo, e uma das principais metas para quem está se preparando para ser um missionário transcultural.

E ainda que você de imediato não esteja pensando em missões fora do país, é melhor estar preparado para o que vier. Saber inglês é uma das coisas mais básicas para qualquer um que deseja melhorar interações com uma gama diversa de pessoas. E essa é uma das características principais de um missionário.

Já consegui te convencer, right?! Então, podemos passar para o próximo passo.

Quando devo começar?

Uma dica de ouro é: o quanto antes, melhor. Pelo simples fato de que uma língua não é um conhecimento que se adquire de uma vez e totalmente. É um processo contínuo e muito longo, que vai durar sua vida inteira. A maioria das pessoas não leva isso em consideração.

Eu comecei a aprender inglês, sozinha na adolescência. Eu tinha muito interesse, então ouvia músicas, ficava na frente do computador tentando cantar as letras só porque eu achava legal conseguir cantar em inglês.

Fui para os Estados Unidos aos 15 anos a passeio, depois aos 17 anos para ficar seis meses. Nesse período, eu conseguia entender praticamente tudo o que as pessoas falavam, mas não conseguia conversar.

É muito comum essa fase. Na sua cabeça você sabe conversar, mas na hora de falar dá um branco. Acontece nas melhores famílias! Porém, a imersão cultural me fez virar uma chave que eu precisava para pular para a próxima fase. Nesse período eu conversei menos do que deveria, mas foi essencial para que eu desse uma alavancada no meu processo.

Depois disso, o aprendizado se tornou exponencial. Mesmo em casa, sem contato com os nativos, eu me tornei uma esponja, absorvendo tudo que eu ouvia toda vez que me expunha ao idioma. Dessa forma eu consegui a fluência. Mas sabia que ser fluente em inglês não é saber tudo?

Muitas pessoas me perguntam: Você sabe tudo que estão falando nesse filme? Você sabe tudo o que as pessoas falam? Você sabe falar tudo? E a resposta é: não! Eu não sei tudo, mas eu entendo tudo porque eu sei o suficiente para compreender contextos, expressões, semântica, e por aí vai, mesmo que eu não entenda 100% das palavras que estão sendo ditas.

E para falar é do mesmo jeito. Existem muitas formas de falar a mesma coisa, por exemplo: Meu cachorro morreu. Meu cão morreu. Meu cachorro se foi. Meu cão nos deixou. Meu cachorro partiu. Esse é um exemplo simples de como você, sabendo algum vocabulário consegue se expressar mesmo que não domine toda a gama de palavras que um idioma oferece. É algo que você aprende a fazer com a prática e te leva à fluência.

Então, o quanto antes você começar a aprender com seriedade, você ganhará tempo. Algumas pessoas, por ingenuidade, pensam que quando chegar a hora de ir pra fora do país, elas vão começar a estudar. Isso te levará a ter grandes problemas com relacionamento lá no seu destino e perda de oportunidades que possam aparecer. Missionários são criadores de oportunidades e não o contrário.

Qual é a melhor forma de aprender?

Toda língua se aprende ouvindo e falando. Não existe magia nisso. Enquanto você limitar seu aprendizado às teorias, mais difícil será na hora da prova de fogo, a tão famosa conversação.

Não há problema algum em conversar dizendo as coisas simples e aparentemente infantis que você aprendeu. Na verdade usar essas frases e palavras simples que você sabe, só indica que você está no caminho certo.

Nosso melhor espelho para aprender uma língua é uma criança. Ela quer se comunicar, não importa se errado, certo, engraçado, rápido, devagar, estranho, feio, bonito. Ela deseja falar o que está pensando, pois ela vê valor nisso. Por isso invista nisso. Encontre formas de praticar seu conhecimento.

Por falar em prática, o melhor investimento que você pode fazer na sua caminhada para aprender inglês ou qualquer outra língua se chama intercâmbio. Eu sei que planejar um intercâmbio não é uma tarefa simples para muitas pessoas. Porém, o benefício que essa viagem acrescentará no seu aprendizado é indescritível.

Quando em solo estrangeiro, a coisa muda muito. Expectativa X Realidade pode te deixar desesperado, porém essa adrenalina que vem fora de sua zona de conforto te impulsiona a um patamar mais elevado. Nesse contexto você tem um REAL motivo para abrir a boca e falar. Ninguém vai estar lá pra te salvar, você se vira e conversa.

E as escolas de idioma? Valem a pena o investimento? Eu aconselharia uma pesquisa aprofundada sobre o nível de conhecimento dos professores. Muitas escolas contam com professores que não são verdadeiramente fluentes em inglês e sem experiência internacional.

Procure saber disso, e se o método não te der muitas chances de prática, não está valendo a pena. Prática é a sua palavra chave e ela deve estar impregnada na sua rotina de estudos.

Quais as melhores ferramentas para aprender Inglês?

Vocês leram que eu usei a música no início do meu aprendizado. A música é algo que me dá prazer. Eu gosto muito de cantar e saber as letras tanto em português quanto inglês, ou até em alguma língua que eu não falo.

Então, eu usei isso ao máximo para adquirir vocabulário e aprender a pronúncia correta. Repetir muitas vezes a mesma frase ajuda a nós que falamos uma língua silábica a aprender a “stress time”, que é aquela característica da língua inglesa que comumente descrevemos com “emendar” as palavras.

Desafie a si mesmo vendo seu episódio preferido de alguma série repetidas vezes, ora com legenda, ora sem legenda.

Se você é um fã do esporte, assista ligas internacionais, siga as páginas de fora que publicam notícias do seu esporte do coração.

Se você tem crianças em casa, coloque canções em inglês para vocês ouvirem juntos. Vocês vão se divertir muito e acredite: você vai se surpreender o quanto é possível aprender com conteúdo infantil!

Use seu lazer a seu favor quando se trata de entrar em contato com a língua. E além do mais você faz um favor a si mesmo consumindo conteúdos de culturas diferentes, abrindo sua mente cada vez mais para se tornar um missionário empático com as pessoas.

Inglês e a Bíblia

Como missionário você precisará bem rapidamente ter a linguagem Bíblica em Inglês na ponta da língua. O que sempre me ajudou muito foi ter uma Bíblia NVI Bilíngue Português/Inglês. A constante leitura e comparação das duas versões ajudam muito a aprender as passagens e vocabulário. Eu já tive duas, uma se desfez de tão usada, outra tivemos que deixar em Londres por uma questão de malas. Mas é muito útil e pretendo ter outra em breve.

Assistir a pregações em Inglês com frequência também ajuda muito. Você pode inclusive preparar seus próprios sermões em Inglês. Se achar que seu nível ainda está muito iniciante para isso, prepare lições Bíblicas para crianças.

Esse é um exercício incrível que te preparará para a missão ao mesmo tempo em que aprende Inglês.

Conheci há algum tempo um perfil no Instagram que se chama @inglêsbíblico. O conteúdo deles auxilia muito nessa busca por aprender a Bíblia em Inglês.

Enfim, tentei passar aqui um pouquinho daquilo que funciona para mim e para pessoas que eu conheço e que estão seguindo no mesmo objetivo. Você não é o único e não está sozinho. Conte sempre com a ajuda do Espírito Santo, e nunca, nunca pare! Aquele que te chamou é o mesmo que te capacita.

LAURA LIMA

Sou esposa, mãe e missionária. Escrever e compor têm um lugar especial no meu coração. Amo viver com propósito e busco significado em cada pequena coisa.

2 thoughts on “INGLÊS E MISSÕES

  • setembro 29, 2020 em 3:17 am
    Permalink

    Uau, gostei demais. O inglês é uma grande ferramenta no campo Missionário. Deus abençoe vocês.

    Resposta
    • outubro 15, 2020 em 11:12 pm
      Permalink

      Sim, grande ferramenta!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *